30 janeiro 2016

O que não te contam sobre transição capilar e BC (big chop).



Este é um post que eu gostaria de ter feito em Setembro/2015 quando fiz meu BC, mas infelizmente eu não conseguia falar sobre esse assunto abertamente devido algumas situações delicadas que passei. Mas hoje vim contar pra vocês como foi essa fase tão importante da minha vida e como superei as dificuldades.




Coragem e superação para cortar o cabelo.

Eu realmente gostaria de vir aqui e falar pra vocês que o BC é um processo fácil de se passar e que não tem pontos negativos mas a verdade é bem diferente disso. Eu não imaginava a dimensão dessa realidade até escolher passar por ela  - mesmo pesquisando muito antes sobre o assunto. Não quero assustar ninguém com este post, longe disso! Até porque nunca me arrependi da decisão que fiz, mas não posso negar que por diversas vezes me senti fraquejada e confusa. Estou escrevendo esse post justamente pra dizer que hoje depois desses meses de adaptação entendo que isso me fez mais forte e eu acredito que tudo em nossas vidas são fases e essa foi mais uma vencida!

Aceitar seu cabelo como ele é ou pode ser: esse é o começo.

O BC é uma atitude que tomamos e requer preparação psicológica antes da decisão e mais ainda depois... Antes de cortar o cabelo eu sabia que ele poderia vir com qualquer textura e estava pronta pra isso, imaginava também a reação das pessoas e para o que elas iriam falar. Pensei que essa reação duraria apenas no começo pois foi uma mudança repentina, mas não, com o tempo e os meses percebi que elas não parariam de falar e me acostumei com a ideia. A questão não era ele estar curto, e sim ele ser cacheado, no meu caso crespo.

Preconceito com cabelo crespo.

Eu achei que a aceitação seria o único problema que enfrentaria com o BC, então infelizmente veio o preconceito descarado e não foi apenas uma vez e sim várias vezes, principalmente de pessoas próximas de mim, o que magoava ainda mais. Todas as vezes que ouvia um comentário infâme, eu simplesmente não consegui ter reação e ficava em choque, afinal, nunca imaginei passar por esse tipo de situação. Esse assunto ainda é muito delicado  pra mim e tenho certeza que para todos que já passaram por esse tipo de ofensa também. Mas eu garanto pra vocês que independente de todas essas opressões, no final do dia eu tinha ainda mais certeza da escolha que fiz, não sei por qual motivo ou razão eu não conseguia me arrepender do BC, muito pelo contrário, sempre que olhava no espelho eu me  amava mais!

Como eu lidei com o preconceito.

Aprendi que sempre haverá pessoas que falam mal ou dê indiretas ofensivas a fim de tentarem nos fazer mudar de ideia para alisar o cabelo ou "dar m jeito", mas comecei a perceber também que há muita pessoas que elogiam e admiram e o mais legal disso tudo é que não são poucas. É daí que tiro parte da minha força pra enfrentar os opressores, porque eles muitas vezes são conhecidos que se acham na liberdade de opinar, mas os elogios vem de muitos também de desconhecidos! Quantas vezes não estava em algum lugar comprando algo e alguém me parou pra elogiar, ou seja, os opressores não estão com nada, ok?

Minha transição em foto.
*** para ver mais fotos veja meu instagram @b.bsf

Eu tive a vontade de cortar todo o comprimento liso do meu cabelo no início e deixar somente a raiz, mas tinha medo e achei que conseguiria esperar crescer fazendo texturização nas partes lisas, mas eu me enganei. Fiz texturização algumas vezes pra testar, gostei muito do resultado só que demorava demais pra fazer e tinha que esperar secar, isso era um processo de 4 horas ou mais, tempo que eu não tinha devido minha rotina corrida entre trabalho e faculdade.





No final de semana pra sair eu tinha mais tempo de esperar secar, mas pra ser bem sincera pra vocês eu nunca fui o tipo de pessoa que tem muita paciência, então ficar fazendo texturização até meu cabelo crescer definitivamente era algo que não funcionaria pra mim. Foi então que num súbito resolvi cortar a parte lisa por completo. 

Me tranquei no banheiro, contei até 10 e peguei a tesoura. Soava frio e tremia mas eu sabia o que eu estava fazendo e segui firme até o fim. 

Essa primeira foto foi logo no dia que cortei (jamais vou esquecer o quão libertador foi) e abaixo os meses seguintes...


Pra finalizar o post de hoje deixo um conselho a todas que estam pela transição e pensam em fazer BC ou já fizeram. Sejam fortes! Se ajudar compartilhe sua experiência com pessoas que você confia e te apoiam, se ajudar, compartilhe comigo através dos comentários, desde que cortei o cabelo meu assunto preferido é esse, vou adorar trocar figurinhas :D 


Nenhum comentário:

Postar um comentário